quinta-feira, 30 de maio de 2013

Seara





Seara


Um sol escaldante
em minha boca
silaba teu nome...

Meu corpo
um cálice tinto
nu queima
tece desejos
e se agita na seda
alva dos lençóis

Feito um braseiro
aceso transborda
arde de vontades

Meu corpo
é uma seara farta
de desejos
ansiando por suas
mãos ardentes


Van Albuquerque

Nenhum comentário: