quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

A chuva cai...





A chuva cai...




A chuva cai de leve

A brisa suave e úmida
trás consigo a fragrância delicada
o cheiro da terra molhada...


A chuva cai suavemente em mim
Lava meu corpo sedento
molha meu coração seco
inunda minha alma entristecida


lentamente tento com a chuva lavar
apagar da minha memória
teu rosto teu olhar teu sorriso...
Da minha boca o sabor do teu beijo


Gotas macias molham lembranças
gélidas congelam a saudade de ti...
Não consigo lavar da minha pele
suas carícias e o calor de teu corpo...

Van Albuquerque

Nenhum comentário: