segunda-feira, 8 de março de 2010

Nuvens de sonhos




Nuvens de sonhos



Meu nublado olhar
é tempo sem hora
um despertar noturno
nos meus dias
fugidios sem ti

Vagando num labirinto
de saudades
meu olhar esconde o sol
desaba o luar
em mim anoitece
um céu sem cor

E já sem sonhos
as nuvens vazias
dos meus sonhos
sem saber para onde ir
passam por mim
e se afastam devagar

Entristecidas esvaem-se
no colorido sem tom
azul do céu


(Van Albuquerque)
06/01/10

Nenhum comentário: