domingo, 28 de março de 2010

Meu por do sol




Meu por do sol



Eu te vejo por do sol
num dia de céu claro
sem nuvens
se derramando em mim

Versos ardentes
água e fogo
no sal da pele
se aveludando
Inundo-me de ti
dentro do mel doce
dos olhos teus

No silêncio orvalhado
dos teus lábios
minha boca
entreaberta colhe
beijos mornos
e saboreio pedaços
tenros de sonhos

(Van Albuquerque)
22/02/10

Nenhum comentário: