quarta-feira, 17 de março de 2010

Folheando capítulos


Folheando capítulos



No céu da minha boca
as palavras estão gastas
minúsculas se escondem
no silêncio rouco de nós


Veja a luz do dia
folhear capítulos
fazer gemer a saudade
dorida de ti
espessa desvanecer


Uma névoa triste
mescla com lágrimas
meu olhar magoado
cansado de sonhos


Nos espaços vazios
um deserto de ausência
escurece os vãos
ergue as paredes
impiedoso apaga
meu sorriso


Fecho as cortinas
sombras se alastram
sussurram um adeus
empalidecem meus versos
encerram nossa história
escrita no cetim azul do céu

(Van Albuquerque)
29/01/10

Nenhum comentário: