domingo, 28 de março de 2010

Desejo silente



Desejo silente



Minha boca
arde em febre
saliva o silêncio
das falas
dos beijos
Não cala o fogo
é labareda de fome
gota acesa
brasa que desliza
célere percorre
teus cantos
queima o sal
da tua pele
incendeia teus desejos

(Van Albuquerque)
13/01/10

Nenhum comentário: