domingo, 13 de dezembro de 2009

Lembranças Róseas



Lembranças róseas


Encantamento singular
o vento sutil entoa uma canção
repousa lânguido o silêncio
sinfonia enche de perfume o ar

Borboletas coloridas a dançar
entardecer de tons campesinos
manipulo fragrâncias inalo teu cheiro
migro como um pássaro para outro lugar

Saudade sedenta dor que não machuca
lembranças róseas colorem a solidão
rimas emolduradas se entrelaçam
versam teu corpo quente no meu

Brilham lampejos do sol dourado
lágrimas contidas salpicam as horas...

(Van Albuquerque)
13/12/09

Nenhum comentário: