quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Ternura


Ternura



Um luar esguio escondeu
o sol no infinito do céu

A noite chegou mais cedo
silenciosa adormeceu no jardim
o perfume doce da primavera
exala no ar o cheiro da tua pele

Lá longe meu olhar terno
se veste de poesia roça o céu
acende as estrelas e caminha
de encontro ao seu

Adicionar imagem
(Van Albuquerque)
03/11/09

Nenhum comentário: