sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Fuga de mim



Fuga de mim


Ontem as palavras
fugiram de mim

Um silêncio tênue
tomou conta
impiedoso se alastrou

Anoiteci sem letras
vaguei e adormeci
encolhida num canto
esmaecido da folha
amarrotado do papel

Hoje amanheci
mudança de tempo
chuva de poesia
perfume úmido
de primavera
impregnado ao sabor
quente de verão

(Van Albuquerque)
16/11/09

Nenhum comentário: