domingo, 6 de setembro de 2009

Sôfrego amor


Sôfrego amor


Olhar enamorado
fugidio vaga nas nuvens
silencioso despe o véu
retina espia o céu

Frescor esverdeado
areja o amanhecer
aromatiza cores vibrantes
ladeia o sol irradia o dia

Sussurro galopa aveludado
ofegante chega suado
adorna a voz da brisa
condensa o instante

Desejo rasga o tempo
sôfrego amor respira
ardendo no lume
escarlate da paixão

S.S. (Van Albuquerque)

Nenhum comentário: