domingo, 6 de setembro de 2009

Pérolas


Pérolas


A noite fria chuvisca
um fiapo incessante
de garoa miúda
tremulante ao vento

Cidade adormecida
neblina ofusca a visão
luar cinzento num céu
apagado de estrelas

Amanhecer cala a garoa
orvalho deságua gotas
pérolas cristalinas
deslizam suaves

Brilham na réstia do sol
oscilam cintilantes
vestem a manhã
de delicadeza

Silentes aromatizam
perfumam o ar
com um cheiro solitário
serenado de saudades

S.S.(Van Albuquerque)

Nenhum comentário: