sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Olhares


Olhares



Na próxima esquina
sentarei do outro
lado da rua
olharei tua janela
esperando você sair...

Eu fico feito Julieta
esperando Romeu
na minha janela
Você sentado na esquina
de uma rua esquecida
me olhando

Nossos olhares se espiam
na rua se desencontram
parecem esperar
essa vontade
de nos amar passar

O tempo se arrasta
nos afasta
faz uma cratera
dentro do nosso coração


( Joe Luige – Van Albuquerque)
27/08/09


Coração entristecido


Coração entristecido


Deita-se calado
não dorme
olhar desenhando
um céu inacabado
num dia tênue
sem viço
sem cor

Coração entristecido
torturado pela dor
da saudade
amanheceu solidão

(Van Albuquerque)
26/08/09

Semeando poesia


Semeando poesia


Hoje o dia
amanheceu devagar
de longe vejo o sol
matreiro se esticando
com preguiça no céu

Semearei poesias
nos vasos azuis
carentes de flores
de cores
de sabores
de amores
esquecidos embaixo
da minha janela

Quando anoitecer
voltarei com o luar
para colher gotas
da fragrância doce
de seus carinhos

(Van Albuquerque)
25/08/09

Cerejas


Cerejas


Nos cantos úmidos
da minha boca
saboreio o gosto rubro
das cerejas maduras

Teu beijo molhado
com malícia sorve
o vermelho adocicado
nos lábios meus

(Van Albuquerque)
24/08/09

Sem fim


Sem fim


Saudade em mim se apressa
me faz te ver chegar mais cedo..

Pego essa pressa de te amar...
e vou deixando a saudade para trás...

Mas eu quero muito mais
do que ver a saudade passar...

Quero em teus braços me perder
sem ter que contar o tempo...
Quero sem pressa afogar-me em seus lábios
em beijo longo e molhado .
Parar o mundo em um instante eterno ...
Só pra
te amar
Bem devagar...
Sem fim...

(Brain – Van Albuquerque)
23/08/09

Olhar triste


Olhar triste


Um sol encabulado
toca meu céu
azul de cetim
depois fica espiando
meu olhar triste
tão vazio de ti

(Van Albuquerque)
22/08/09

Fico sem jeito


Fico sem jeito


Quando teu sorriso
meio de lado
malicioso me espreita

Quando você
de canto de olho
me espia
como quem nada quer
feito menino carente
que tudo quer

Eu fico sem jeito

Molho meus lábios
misturo meu gosto
nos lábios teus
me perco toda
me acho
nesse teu jeito
gostoso de me amar

(Van Albuquerque)
21/08/09

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Versejando


Versejando


As palavras
que hoje escrevo
sinto-as salpicadas
com o aroma
suave das flores
e a singeleza do amor

Palavras tão leves
que feito folhas voam
fora do papel
passeando ao vento
faceiras versejam
eu te amo
e abrigam-se dentro
do seu coração

(Van Albuquerque)
21/08/09

Ofegante


Ofegante


Para que falar
se tua voz já está rouca
e os desejos em ti
ofegam febris

Para que falar
se minha boca é abusada
e quando te beija
faz estremecer teu corpo
calar tua voz

Sinta minha boca
em tua pele
salivando meu mel
recitando meu sabor

O sal de mim escorrendo
te alimentando
com minha poesia

(Van Albuquerque)
20/08/09

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Poema de amor


Poema de amor


Teu cheiro de amor
chega em gotas
roça meus sentidos
me acorda
sussurrando desejos

No jogo da sedução
tu és atrevido
tuas carícias me despem
vestem a textura macia
da minha pele nua

Teu corpo viril
descobre caminhos
adorna o meu

Sinto teu sabor
se adensando
na madrugada
tu escreves em mim
um poema de amor

(Van Albuquerque)
19/08/09

Solidão


Solidão



Hoje não sou poesia
sou um espaço vazio
numa folha sem cor

Hoje sou o barulho
ruidoso da solidão
arranhando as paredes
do meu coração

(Van Albuquerque)
19/08/09

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Desejos


Desejos



Meus desejos
nascem férteis
no tempo lento
no silêncio úmido
das alquimias

São tantas cores
tantos sabores
se misturando
devagar em mim

(Van albuquerque)
19/08/09

Saudade


Saudade


Meu amor foi tanto
a ti não bastou

Ficou em mim
um gosto amargo
fel da saudade
inundando minha boca
com dor de amor

(Van Albuquerque)
19/08/09



Abismos


Abismos


Vez em quando
sinto o teu olhar voraz
se enviesando pelos vãos
das frestas abertas
em meu coração

Na penumbra das sombras
espia meus passos
sem medo se envereda
me segue tentando vencer
os abismos que o destino
edificou em nós

(Van Albuquerque)
19/08/09

Desenhando-te


Desenhando-te


Vem quebra em mim
esse silêncio
escuta o ruído rouco
dessa saudade

Meu olhar sereno
não dorme

Minhas pupilas
não dormitam
ansiosas sussurram
desenham-te
dentro das palavras
da minha poesia

(Van Albuquerque)
18/08/09

Guarda-me


Guarda-me


Meu coração é feito
uma flor delicada

No inverno
guarda de mim
uma pétala sedosa
dentro dos versos
da tua poesia

(Van Albuquerque)
18/08/09

Fugaz


Fugaz

Meu corpo se acende
quando tua boca
atrevida acaricia fugaz
meus lábios de cetim

(Van Albuquerque)
18/08/09

Anoitece


Anoitece


A noite em êxtase
explode
Na tua pele nua
semeio palavras

O dia amanhece
quente
Na tua boca fértil
colho minha poesia

(Van Albuquerque)
15/08/09

Quem sou?


Quem sou?



Reticente procuro-me
em cada instante
das noites e dias

Descubro-me inteira
dentro de ti

Sou eu em você
você dono de mim

(Van Albuquerque)
15/08/09

Último beijo


Último beijo


Ainda sinto
afagando meus lábios
o gosto de amor
do seu ultimo beijo

Vermelho e quente
sedoso colorindo
umedecendo de desejos
a pele macia
da minha boca

(Van Albuquerque)
14/08/09

Adeus


Adeus


Seu adeus machucou
meu coração
embargou minha voz
levou contigo
uma metade de mim

Em minha alma
versos insones
com saudades brotam

Escrevo-os na folha
esmaecida do papel

Ontem eu tinha tanto
um sol lindo
colorindo de amor
o meu dia

Hoje só me resta
a noite fria
permeando melancolia
nas horas vazias
da madrugada errante
onde adormecerei
sem ti aqui comigo

(Van Albuquerque)
14/08/09

Sem amanhã


Sem amanhã


Queria que hoje
já fosse amanhã
para te ver chegar

Queria sentir você
dono do meu mundo

Queria dormir
Sonhar
Acordar
Sempre junto a ti
sem ter que esperar
um novo amanhã

(Van Albuquerque)
14/08/09

Aliciada


Aliciada


Tenho teu gosto
em minha boca

Teu cheiro
em minha pele

Meu coração nu
aliciado a ti

(Van Albuquerque)
11/08/09

Desabitada



Desabitada


Sem você não sou EU
sou ninguém
desabitada de mim
sem lugar
largada num canto
escuro do céu

(Van Albuquerque)
11/08/09

Olhar atrevido


Olhar atrevido


Meu olhar não disfarça
perde-se em desejos

Teu olhar audaz
de menino atrevido
desvenda meus segredos
roça meu corpo
sem me tocar

(Van Albuquerque)
11/08/09

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Carinhos




Carinhos

Sinto teu amor
feito um colorido jardim
florescendo carinhos
aromas e sabores
cá dentro de mim

(Van Albuquerque)
12/08/09

Declaração



Declaração


Envolta nos braços
da madrugada
sinto em mim
os sons vibrantes
do meu amor por ti
pulsando com ardor
dentro do meu coração

(Van Albuquerque)
11/08/09

Fica comigo?


Fica comigo?


Hoje a noite
está escura
uma penumbra densa
cobre a cidade

Me abraça
fica aqui comigo
não te prometo muito
somente acender
a luz da lua

Fica?

(Van albuquerque)
11/08/09

Urgência





Urgência


Silêncio desperta
na vaga do tempo

Desejo nasce
numa fenda
aberta na lua

Venha sem medo
urge o tempo
meu amor por ti
não espera
uma brecha
aberta no tempo

Sem tempo acontece

(Van Albuquerque)
11/08/09

Segredo





Segredo


Silentes meus olhos
confessam a ti
meu inconfesso segredo
amo-te em mim!...

(Van Albuquerque)
10/08/09

Amor meu...




Amor meu ...

Sussurrando peço ao vento
para lhe perguntar
se ainda sou o amor teu?

(Van Albuquerque)
10/08/09

Haikai





Haikai

Tulipas sedosas
textura sensível
colorindo o dia

(Van Albuquerque)
10/08/09

Lembranças


Lembranças


As lembranças de nós
trago cá dentro

Escarlates sangram
de saudades
dentro do meu coração

(Van Albuquerque)
10/08/09

Travessuras


Travessuras


Menino travesso
sorrateiro abriu a porta
atrevido entrou
dentro do meu coração

Escreveu-me versos
cálidos de amor
afagou minha alma
da poesia fez-se
melodiosa canção

Sorrindo desvendou
meus desejos
arteiro virou-me
do avesso
meu mundo encantou

Do sonho azul despertei
num mundo sem cor
sem rumo sem sabor

Você só fez travessuras
brincou de amar
com o meu coração

(Van Albuquerque)
01/08/09

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Sonhar-te


Sonhar-te


Meu olhar a suspirar
te sonha acordado
sorrindo deleita-se
por estar a sonhar-te

Silente se despe
Se veste de luar
Caindo nas estrelas
Abraça o sonho de
você estar a me beijar...

De caminho em sol
Amanheço flores
primavera perfumando
outra estação
Da noite cúmplice
acalanto lembranças
Que o amor deixou

(Brain – Van Albuquerque)
06/08/09

Saudade


Saudade

Desenho com cores
sem vida

Em mim é tinta densa
textura acinzentada
tingida pela melancolia

(Van Albuquerque)
06/08/09

Degustação


Degustação


Estou com vontade
de respirar
na poesia do teu beijo

Em teus lábios
degustar cerejas
maduras
vermelhas

Perder-me de desejos
no aroma corado
da tua boca nua

(Van Albuquerque)
04/08/09

Mar de amor


Mar de amor


Ouço de longe sua voz
chegando feito um mar
Macia quebra ondas
sussurra meu nome

Ao sabor do vento
toca minha pele
atrevida me acaricia
silencia minha razão

Sua voz cálida
convida-me a navegar
nesse mar voluptuoso
de fantasias e desejos

Meus lábios róseos
esboçam um sorriso
Em seus braços
destemida mergulho

Entrego–me a ti
quero contigo navegar
Nesse teu mar de amor
quero te amar

(Van Albuquerque)
03/08/09

sábado, 1 de agosto de 2009

Encontro


Encontro


Teu olhar
junta letras
poema secreto
num céu aberto

Quebra dunas
escreve poesia
deságua sereno
no mar de mim

Mar sem fim...
desejo de menino
mergulhar em ti ...
Levado pela onda
meu coração...navega
suave no balanço
a te encontrar

Serei este
poeta menino .
Não pelo mar...
mas porque
mar em você
É amor.

(Brain – Van Albuquerque)
31/07/09

Para ser feliz


Para ser feliz



você presente
Tua saída ...
é a esperança de retorno
A metáfora ...uma ilusão.
Lindo ...o que você faz

Manhã fria
um tanto vazia de ti

No céu um sol encabulado
espia a correria do meu dia

O dia corrido... para ser feliz
Texto ...para lembrar
Dueto...pra ficar

Anoiteceu no meu céu
pintado de aquarela

Chuva chega de mansinho
parece vestida de preguiça
aqui e acolá cai miudinha
calma se esparrama

Poetisa observa os pingos
embaçando a janela

Sorri feliz com a docilidade
dos versos do poeta

Aninha-se na poesia

(Brain - Van Albuquerque)
29/07/09

Confissão


Confissão


Amiga escuta-me!
Preciso te falar
o que não consigo
negar ou esconder:
ele mexeu comigo...
Invadindo meu ser,
meus sentimentos
e todo meu coração!
Não pude evitar...
Mas respeito nossa
amizade, não irei
a esse amor louco,
minha vida entregar.
Talvez não seja amor,
e seja apenas paixão!
Perdoa-me,
Eis aqui a minha
sincera confissão.

Amiga o amor é audaz
não pede permissão
acontece e nos faz
perder a razão
Chega de mansinho
invade nossa alma
escreve poesia
em nosso coração
Entoando suave canção
ilumina o céu clareia o dia
Amiga confessar
tão doce sentimento
acredito que seja amor
e não paixão
Pois quando amamos
de verdade
não traímos a emoção

(Andréa Fênix- Van Albuquerque)
29/07/09

Algo em mim


Algo em mim



Sinto-te vagando
no silêncio que se faz
dentro de mim

Procuro algo...
Sigo meus instintos...

Sei que teu coração
cheio de amor me espera
guardou-se para mim
dentro de ti...

(Van Albuquerque – Heredion)
31/07/09

Pra que paisagens


Pra que paisagens?


Sem você aqui
saudade em mim se aninha
faz meu sol deitar mais cedo
na penumbra esconde o luar

Engulo as lágrimas
te desenho no ar
olho para o céu não te vejo
quando não estás aqui
até as estrelas
roubam o brilho de ti

(Brain - Van Albuquerque)
20/07/09



Poeta...


Poeta ...

Tuas palavras
têm o gosto intenso
da essência de amor
que tua alma exala

(Van Albuquerque)
28/07/09


Texto em homenagem ao amigo e poeta Nill