terça-feira, 28 de julho de 2009

Poesia febril


Poesia febril


Hoje meu olhar
sem querer
acordou embaçado
acinzentou meu dia
embriagado de cores

Um fluxo d’água
cristalino por minha face
escorre quente

Entristecida escrevo
uma poesia
febril de saudades

(Van Albuquerque)
28/07/09

Nenhum comentário: