terça-feira, 23 de junho de 2009

Sua ausência



Sua ausência



Dias e noites perversos
sentindo sua ausência
insensível hibernar
dentro de mim

Meus olhos vertem
pranto calado
embaçados ondeiam
um mar tempestuoso
de saudades

Soluços sufocam
minha alma vazia de ti

Dor da saudade
habita meu coração
desperta gelada
sorrindo espreguiça-se
impiedosa degusta
o sabor tênue da solidão
que mora em mim

(Van Albuquerque)
23/06/09

Nenhum comentário: