sábado, 23 de maio de 2009

No meu canto...


No meu canto...


Calo as palavras
no silencio oco dos desejos
que invadem a minha alma

Amordaço meus sentimentos
sufoco meu coração insensato
que alardeia desabafando
num grito sem fim...

As avessas ajeito-me...

Na escuridão densa de mim
tento apagar vestígios de nós...
Sobrevivo a mudez falante
do meu amor por ti...

Como um bem-me-quer
desfolho na vaga do tempo
pétala a pétala doces lembranças
que restaram de nós ...


(Van Albuquerque)
20/05/09

Nenhum comentário: