quarta-feira, 11 de março de 2009

Meu coração assustado


Meu coração assustado


Entardecer chega manso
teu suave versejar
ondeia meus medos
clareia meu tempestuoso mar

Minha alma inquieta
de longe te espreita
embevecida te escuta 
calada deita-se na areia

Meu olhar mudo 
ao calor do sol descortina-se 
um sentimento doce desperta 
minha voz embargada soluça

Meu coração de ti
foge assustado
vagueia no tempo se esvai
acalma-se ao sabor do vento

Na vaga das horas
saudade arde em meus olhos
rubra em mim germina 
impiedosa desfolha-se

Floresce em mim
uma ternura infinda 
meu coração encantado 
por seus versos volta

Cansado aconchega-se
no calor do teu abraço 
em teu colo aquieta-se
no seu peito sussurra amor

Tu ouve minhas verdades
teu carinho sutil 
acalenta meus sonhos
dentro de ti adormeço calada

(Van Albuquerque)
05/03/09

Nenhum comentário: