quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Tua poesia...


Tua poesia...


Meu olhar sedento
vaga a esmo, perdido
nas horas vazias sem ti
Ouve ao longe o sussurrar
silencioso das ondas
embranquecidas do mar


Teus versos doces
caminham levemente
chega até mim o som
inaudível de suas palavras
São ecos de ti ondulando
a folha azulada do papel


Palavras desabrocham
lançam perfume suave
sedutor, embriaga o ar
Linhas sinuosas
insinuantes, faz meu corpo
vibrar na tua poesia


Teus versos fascinam
me atraem, aconchego-me
nas tuas estrofes
Sinto teus beijos rimarem
quero em mim, esse amor
vindo das entrelinhas
(Van Albuquerque – Ricardo G Denunes)
15/02/09

Nenhum comentário: