quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Talvez...


Talvez...


Incansável, procurei-te...

Silenciei tempestades
naveguei um mar revolto
num barco de papel

Ultrapassei, dunas de areia
caminhei um deserto
sem uma gota da’gua...

Incansável, vaguei...

Te procurei, pelos cantos da vida
nas esquinas da saudade,
dobrei as curvas do tempo...

Não te encontrei, voltei!...

Meus olhos desolados
perderam-se na noite fria...
Tristes, vertem um rio de lágrimas

Talvez isso, que estou sentindo
não seja saudade, dor...
Talvez seja, só amor!...

(Van Albuquerque)

10/02/09

Nenhum comentário: