sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Busca


Busca


...Muitas vezes
perco-me na busca
incessante de ti...

Só sei de mim
quando me encontro
no canto vazio 
que sua ausência, 
edificou e faz sangrar
dentro de mim!...

(Van Albuquerque)
27/02/09

Cada beijo meu...


Cada beijo meu...


Cada beijo meu
é uma palavra, de amor
um carinho, umedecendo
seus lábios sequiosos...

É meu desejo aflorando
amor juntando letras
escrevendo, Eu te amo 
na sua boca!...

(Van Albuquerque)
27/02/09

Tuas mãos...


Tuas mãos...


Tuas mãos 
em meu corpo
folheiam páginas
como se eu fosse
um livro teu...

Você, ávido
devora capítulos
descobre segredos
ora, escondidos...

Tuas mãos 
moldam meu corpo
acariciam palavras
lendo-me, em silêncio...

Leitura prazerosa
desnudando...
Afagando, sem pudor
minha pele nua...

Tuas mãos em mim...
Despem gemidos
vestem meus poros
de prazer...

(Van Albuquerque)
24/02/09

Meus olhos



Meus olhos


Meus olhos tristes
insones, se fecham...

Caminham escondidos
nus, te buscam
na vereda da noite
chorando saudades...

Floresce na madrugada
uma alameda frondosa
de lágrimas incontidas

Cansados, deitam-se
adormecem num canto 
frio da minh’alma...

Nublam sonhos
encharcam de vontades
meus desejos...

(Van Albuquerque)
24/02/09

Doce menina


Doce menina


Teus olhos amendoados
Brilham espertos
Sinceros cantam
Nos encantam...

Nos lábios róseos
Nasce um sorriso 
Risada gostosa
De menina sapeca

Dentro do coração
Meiguice e alegria
Desabrochar fértil
Da vida...

Candura angelical
Floresce vivaz
Uma doce
Amada menina

(Van Albuquerque)
19/02/09


Corção folião


Coração folião


Meu coração 
acordou folião
vestiu-se de alegria

Está amando!...

Parece estar 
numa avenida
pulando carnaval
versejando poesia 

...No Enredo do Amor
Serpentinas, Paixão Pura,
Meu Coração Faz Partido Alto
é Festa...é Euforia

Está Amando!...

(Van Albuquerque – Maxuel Scorpiano)
21/02/09

Nosso amor


Nosso amor


Nosso amor 
ainda é um menino
crescendo ligeiro...

Intempestivo, vence o tempo
nos invade, se esparrama
deixa nossos corações 
em desalinho...

Nos faz, perder o fôlego!...

Só nos pede
para sermos felizes
a cada novo sopro do vento...

(Van Albuquerque)
19/02/09

Um poema só teu


Um poema só teu


Você chegou junto
com o cheiro fresco 
de uma manhã fria
de outono

Feito uma folha 
vagando ao vento
invadiu meu coração

Sensível
cativou sentimentos
agasalhou cada batida 
do meu coração triste

Alforriou minha alma
me acolheu inteira
dentro de ti

Hoje cada palavra 
que eu escrevo
é um pétala sedosa 
um verso de amor
em um poema só teu

(Van Albuquerque)
18/02/09

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Beijo fecundo


Beijo fecundo


Minha boca na tua
silencia vontades
murmurando tímida
um canto ofegante

Feito um rio
mistura nossas salivas
confidencia segredos
gemidos abafados
beijo fecundo no cio

Funde nossos corpos
inunda pele desnuda
encharca de prazer
nossos desejos

(Van Albuquerque)
18/02/09

Tua poesia...


Tua poesia...


Meu olhar sedento
vaga a esmo, perdido
nas horas vazias sem ti
Ouve ao longe o sussurrar
silencioso das ondas
embranquecidas do mar


Teus versos doces
caminham levemente
chega até mim o som
inaudível de suas palavras
São ecos de ti ondulando
a folha azulada do papel


Palavras desabrocham
lançam perfume suave
sedutor, embriaga o ar
Linhas sinuosas
insinuantes, faz meu corpo
vibrar na tua poesia


Teus versos fascinam
me atraem, aconchego-me
nas tuas estrofes
Sinto teus beijos rimarem
quero em mim, esse amor
vindo das entrelinhas
(Van Albuquerque – Ricardo G Denunes)
15/02/09

Talvez...


Talvez...


Incansável, procurei-te...

Silenciei tempestades
naveguei um mar revolto
num barco de papel

Ultrapassei, dunas de areia
caminhei um deserto
sem uma gota da’gua...

Incansável, vaguei...

Te procurei, pelos cantos da vida
nas esquinas da saudade,
dobrei as curvas do tempo...

Não te encontrei, voltei!...

Meus olhos desolados
perderam-se na noite fria...
Tristes, vertem um rio de lágrimas

Talvez isso, que estou sentindo
não seja saudade, dor...
Talvez seja, só amor!...

(Van Albuquerque)

10/02/09

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Teu beijo


Teu beijo



Minha boca ávida
beija, teu beijo sedoso...
Teus lábios, emudecidos
sussurram carícias...
Dentro de mim
escorre o sabor inebriante
adocicado do seu mel...
Saboreio, o aroma colorido
afago suave, de teus lábios
lambuzando de desejos,
o céu róseo e molhado
da minha boca...

(Van Albuquerque)
07/02/09

Caminhos do tempo


Caminhos do tempo



O tempo, passou veloz
escorreu, feito areia fina
jogada ao vento...
Não nos deu tempo!...

Silencioso, esvaiu-se
na fenda aberta, criada
pelas mãos do destino...

Tempo impiedoso
bifurcou caminhos
desenhou descaminhos...

Feito brisa, soprou forte
devorou no tempo
nosso tempo...

Ágil, desfez o caminho
desenhou na estrada
um novo descaminho ...

Deixou em minha boca
um gosto, sem sabor
de um querer inacabado

(Van Albuquerque)
07/02/09

Incauto coração



Incauto coração


Coração, tirou os pés do chão
incauto, entregou-se ao amor
feito um pássaro feliz
pelo infinito do céu, sonhou....

Foi marinheiro destemido
devaneando, no mar sincero
do seu olhar...

Hoje, coração sofre inquieto
tem a alma entristecida
engasgada, de dor..

Sente, o luar fulgurante
rasgando o olhar...
Brumas acinzentadas
cegando os sentimentos...

Um vento frio, sopra de longe
traz teu cheiro, na brisa
besuntada de saudades...

(Van Albuquerque)
06/02/09

Gotas...


Gotas...


Pela pétala sedosa
silenciosa desliza
uma gota vermelha
orvalhada e densa...
Saudade se derrete
nos olhos ardentes...
Goteja lentamente
em conta gotas...

(Van Albuquerque)
06/02/09


Fique aqui comigo...



Fique aqui comigo...


Por favor, não se vá ainda...
Deixe-se ficar aqui
aconchegado em mim
um pouco mais...
Sua ausência vai doer
saudade vai dilacerar
meu coração solitário...
Quero sentir você
mesmo, distante e ausente
um pouco mais aqui
dentro de mim...

(Van Albuquerque)
05/02/09

Seu carinho me encanta



Seu carinho me encanta


Desperto lânguida
sendo acariciada por sua voz
desejando-me um bom dia

Cálida aquece minha alma
sinto-me flutuando
num céu azul de felicidade

Seu sorriso sincero
dissipa a neblina
acorda e acende meu dia

Seu beijo delicado
afaga suavemente meus lábios
cala meu sorriso preguiçoso

Deixa em minha boca
um sabor doce e orvalhado
molhado de saudades

Seu carinho me encanta
ansiosa tento atropelar o tempo
empurrar as horas

Meu coração só deseja
fazer o dia ir embora
para que a noite chegue mais cedo

(Van Albuquerque)
04/02/09

Amor solitário


Amor solitário


Um amor ansioso
gritava em meu peito
solitário, sofria...
Meu coração magoado
calou-se...
Sufocou teu nome
nas paredes surdas
da minha alma...
Triste e silencioso
feneceu...
Você jamais ouvirá
uma única palavra
sobre esse amor
que te amava...
Latejava quente
dentro de mim!...

(Van Albuquerque)
03/02/09

Delicadeza




Delicadeza


Céu escureceu
anoiteceu mais cedo...
Chuva mansa caiu
banhou a terra
devagar cessou...
Sobre a pétala rósea
uma gota tímida
delicada e transparente
descansa lânguida...

{Van Albuquerque}
02/02/09