sábado, 17 de janeiro de 2009

Sem você...


Sem você...


...Amanhã Talvez Quem Sabe, Eu Consiga Te Esquecer,
Eu Possa Saber Viver,
Sem Teus Carinhos,
Sem a Tua Envolvente Presença,
Sem Você...




...Amanhã Talvez Quem Sabe, Eu Consiga Te Esquecer,
Eu Possa Saber Viver,
Sem Teus Carinhos,
Sem a Tua Envolvente Presença,
Sem Você...


Sem você, as horas se arrastam lentas
no silêncio, ouço os passos 
da sua ausência...
Meu dia é calado, o sol esmoreceu 
morno não me aquece...


Sem você...
Meu olhar nublou, anoiteceu mais cedo
no céu, o luar não brilha
estrelas não cintilam
parecem debochar, da minha tristeza...


Meu dia é noite, não amanhece
minha noite é triste, sem amanhã...
Sem você não sou EU
sou nau a deriva
naufragando num mar de saudades...

(Van Albuquerque – Maxuel Scorpiano)
04/01/09



Nenhum comentário: