quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Mar de amor


Mar de amor


Cada gota, de carinho
que recebo de ti
lava minha alma
perfuma minha pele...
Sinto que você deságua
um mar infindo
de amor, em mim...

(Van Albuquerque)
20/01/09

Moça menina


Moça menina


Entre a beleza azulada do céu
e a imensidão do mar
doce Gabriela moça menina

Cabelos soltos 
ao vento, esvoaçam
sorrateiros brincam
com o toque suave da brisa

Olhar sereno, a navegar sonhos
nas ondas calmas
embranquecidas do mar

Nos lábios silenciosos
nasce, um sorriso encantador
abre-se candura em flor
desabrocha carinho, amor...

(Van Albuquerque)
17/01/09

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Saudade


Saudade


Da noite quente
se fez madrugada idílica
permeada de desejos
saudade aparece
vigiando minha solidão

Sorrateira enleia-se
em meus sonhos
sombreia todo meu ser
de tristeza meus olhos
soluçam sem vida

Alma atada à saudade
doída esfarela-se
voa pela madrugada
chorando no vento
numa busca vã por ti

Volta triste e só
abraçada as lembranças
aconchega-se tímida
ao remanso poético
do meu coração

Saudade inquieta
empalidece minha voz
soletrando delira febril
na penumbra desenha
um poema de amor

(Van Albuquerque)
18/11/08

domingo, 18 de janeiro de 2009

Infinda dor


Infinda dor


No limbo da noite
ela chega sombria
pela réstia da luz me espreita
silente debruça-se
na janela da minha tristeza

Quieta se aproxima
me despe rasga minha pele
adentra meu corpo
feito flor desabrocha
pétalas doridas dentro de mim

Na escuridão tênue
do meu silêncio dor funda
degusta minha paz
meu coração poeta grita
minha alma se agita

Dor incolor infinda
faz lágrima escarlate
arde feito fogo
densa encharca meu olhar
escorre por meus dedos

Dor machuca palavras
molha meus versos.
solidão me consome
faz minha alma solitária
viver só de poesia

(Van Albuquerque)
18/11/08

Pranto calado...


Pranto calado...


Na cama vazia
minhas mãos, te procuram...

Meu olhar desolado
derrama, sobre minha face
grossas lágrimas
espessas, acariciam os lençóis

Com saudades de ti
meu choro incontido
lava, desnuda minha alma

Das lembranças, faço palavras
busco, alento para minha dor...
Escrevo mais um poema...

Encontro, o calor do teu corpo
enleado, nas palavras mudas
umedecidas, pela solidão
do meu pranto calado...

(Van Albuquerque)
18/01/09

Poesia



Poesia


Poesia são palavras
pétalas sedosas...
Nas mãos do poeta
se juntam, (en)cantam...
Suave canção
feito brisa, chega suave
melodiosa, aconchega-se...
Suaviza intempéries
no coração...

Van Albuquerque)
15/01/09

sábado, 17 de janeiro de 2009

Insensatez


Insensatez


Meu coração dói...
Não aprende!
Vez ou outra
desvencilha-se de mim
insensato, foge...
Caminhando, sem rumo
tropeça, na palavra amor...
Depois, volta chorando
sofrendo calado
dor de (des)amor."

(Van Albuquerque)
16/01/09

Menina linda...


Menina linda...

Hoje, teus olhos amanheceram sorrindo
descortinaram-se, com a luz do sol
para você colher, mais uma flor 
no jardim de sua vida...

Em teu olhar, esperança e felicidade
embalam, um jardim de sonhos...
Flores coloridas, brilhando 
felizes, com o raiar do novo dia ...

Menina linda, em sua face cintila
toda a paz e amor
que vem do seu coração...
Em seus lábios, floresce meigo sorriso

Uma borboleta encantada 
por teu sorriso
sobrevoa, seu jardim de sonhos...
baila feliz, entre treze belas flores ...

Com os pássaros, entoa uma canção
para festejar o seu aniversário...
Parabéns a você menina linda
nesta data querida...

(Van Albuquerque)
01/12/08

Muitas felicidades Gabi! 
Que Deus continue abençoando sempre
essa menina linda que você é!

Teu olhar sincero


Teu olhar sincero


Teu olhar malicioso
desperta meus desejos...
Teu olhar astuto
dentro dos meus olhos
acaricia meu corpo
beija minha boca...
Teu olhar sincero
ajuda-me a ver, nosso amor
desaguando insaciável
nas águas salgadas do mar...

(Van Albuquerque)
11/01/09


Só na noite...


Só na noite...



Minha alma vazada
enleou-se, num véu 
transparente de saudades
Vaga, sozinha na noite 
insone, a sonhar-te...
Tez nublada,
no olhar aquoso 
uma vertente de lágrimas
derramando, choro incontido
convulsivo de lembranças

(Van Albuquerque)
12/01/09 

Te amar...


Te amar...



Te Amar é sentir
uma necessidade urgente
de ter você comigo...
Ouvir explodindo em meu peito
ressoar em minha alma
labaredas vermelhas
de um braseiro sem fim...
Amar você é um sentimento
que queima, escorre 
arde em meu corpo
feito as lavas vermelhas 
de um vulcão, queimando
numa labareda sem fim!...

(Van Albuquerque)
08/01/09

Noite enluarada


Noite enluarada


No céu azul
floral de estrelas
envolve a noite 
de cores e sabores ...

Brisa morna 
sopra suavemente
um sabor macio, sussurro
adocicado de saudades...

Noite enluarada
doura o céu...
Um coração apaixonado
devaneia em poesia...

(Van Albuquerque)
06/01/09

Ebulição do amor




Ebulição do amor


Coração enamorado
embalado por recordações
bate, descompassado no peito...

Pedacinhos de enlevo
faz um terno laço
de lembranças multicoloridas...

Saudade
acorda velhas cantigas
dança feliz, perde o fôlego...

Coração emocionado
silaba palavras, encontra rimas
versos fervem ...

Dentro da alma apaixonada
amor entra em ebulição
feito sol, irradia o dia de poesia...

(Van Albuquerque)
04/01/09

Sem você...


Sem você...


...Amanhã Talvez Quem Sabe, Eu Consiga Te Esquecer,
Eu Possa Saber Viver,
Sem Teus Carinhos,
Sem a Tua Envolvente Presença,
Sem Você...




...Amanhã Talvez Quem Sabe, Eu Consiga Te Esquecer,
Eu Possa Saber Viver,
Sem Teus Carinhos,
Sem a Tua Envolvente Presença,
Sem Você...


Sem você, as horas se arrastam lentas
no silêncio, ouço os passos 
da sua ausência...
Meu dia é calado, o sol esmoreceu 
morno não me aquece...


Sem você...
Meu olhar nublou, anoiteceu mais cedo
no céu, o luar não brilha
estrelas não cintilam
parecem debochar, da minha tristeza...


Meu dia é noite, não amanhece
minha noite é triste, sem amanhã...
Sem você não sou EU
sou nau a deriva
naufragando num mar de saudades...

(Van Albuquerque – Maxuel Scorpiano)
04/01/09



Feliz Ano Novo!


Feliz Ano Novo!



Um Novo Ano está chegando
feito sol, já brilha incandescente
em nossos corações...

Ano Novo, uma flor singela
desabrochando pétalas sedosas
de amor, paz...

Faz com que
dentro de nós passe um furacão
varrendo tudo que não foi bom

Traz consigo novas fragrâncias
perfumando nossas vidas
de sonhos, esperança...

Um Novo Ano, dentro de nós
nos convidando a brindar
viver e acreditar no amanhã!...

(Van Albuquerque)
31/12/08

Cheiro de amor


Teus carinhos



Teus carinhos, ousados
tocam, arrepiam minha pele
feito gotas, escorrendo
de um cubo de gelo

Suas mãos, gotejam prazer
degustando, saboreando...
Moldam meu corpo
encharcado de desejos...

No ar, cheiro de amor
roçar de pele, poros ardentes
corpos entrelaçados, ofegantes...
avidez sensual, despe pudores...

Nossos lábios, entreabertos
volúpia adocicada, êxtase
gemidos abafados, ecoam 
no silêncio, permeiam o prazer...

(Van Albuquerque)
25/12/08

Neste Natal...


Neste Natal...



Que o espírito natalino
sobrevoe, todos os corações
Envolva o mundo 
num véu, de harmonia e paz

Com mãos sedosas
acaricie, a face sofrida
enxugue, as lágrimas tristes
dê a alma, um novo alento 

Que em todo amanhecer
brilhe, no olhar dos homens
um novo sol, repleto
de fé, amor e esperança 

Neste Natal e em todos os dias
de todos os anos
enfeite sua vida, com gratidão
Deixe luzir o amor e perdão
em seu coração

(Van Albuquerque)
24/12/08

Aconchego da saudade


Aconchego da saudade


Saudade de ti
é uma dor lancinante
fluindo mansa
levemente, atada ao meu coração...


Silenciosa, tua ausência 
aconchega-se a minha tristeza...
Faz um ninho de solidão
dentro de mim...


Saudade de ti é tanta... 
Não passa!...
É uma dor, aconchegada em meu peito...
O tempo, não sara!...

(Van Albuquerque)
20/12/08