terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Tarde de outono


Tarde de outono



Tua ausência
chega com o frescor
suave do vento
na tarde quente, de outono

No banco vazio
as folhas esmaecidas
estão entristecidas
caídas no chão...

Sinto no ar, o perfume
de sua presença
o cheiro adocicado
do seu amor...

A tarde de outono
faz da minha solidão
uma dor perene...
Que machuca, dói!

Dentro da minha alma
lateja a saudade ...
Feito uma folha esmaecida
voando ao sabor do vento

(Van Albuquerque)
30/11/08

Nenhum comentário: