terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Ausência


Ausência



Na tua ausência
sinto-me um barco
a navegar...

Mar impetuoso
de lágrimas
molham as palavras

Ondas de saudades
transbordam
molham o poema

Tua ausência
é lágrima que dói
apaga as letras

Deságua
num mar ansioso
dentro de mim...

(Van Albuquerque)
13/10/08

Nenhum comentário: