quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Vem, abraça-me...


Vem, abraça-me...


Vem, abraça-me
quero me sentir uma criança
em seus braços, ninar meus medos
minhas carências...


Em seu abraço quero perder-me
deslizar meu corpo...
Fazer caminhos sem retorno
no tempo, eternizar nossos momentos


Fecho os meus olhos
em silêncio, sem nada dizer
te aguardo calma, lânguida
sinto sede de amar você...


Desejo, seu abraço me envolvendo
sua boca, úmida na minha
transbordando todo o seu amor
em meus lábios, em mim...

(Van Albuquerque)
05/08/08

Nenhum comentário: