quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Borboleta


Borboleta



Na quietude do entardecer
ouço o vento
sussurrando seu nome...
Ouso, embalar meus sonhos
alçar um vôo solitário
sobrevoar o imenso vazio de mim


No vôo, por meus sentimentos
descubro, uma borboleta infeliz
menina frágil, mulher apaixonada...
nas asas coloridas, cores suaves
meus segredos envoltos
na aquarela de suas asas multicor


Serena, pousou em minha alma
nas pétalas de meu coração...
Sedenta, suga o orvalho
de minhas lágrimas
enternecida, beija o pólen
de minha saudade


Deposito em suas asas coloridas
meu amor por ti...
Afoita, agora flutua no céu
num vôo manso
buscando minha felicidade
entregará a você meu destino

(Van Albuquerque)
14/08/08


Nenhum comentário: